quinta-feira, dezembro 18, 2014

DECISÃO JUDICIAL SOBRE MEU INGRESSO EM MINHA PRÓPRIA CASA SAIU HOJE, LEIAM O DOCUMENTO É PÚBLICO E ESTÁ NO SITE DO TJ-RS

(a parte da Nina está em segredo de Justiça e deixo de transcrever trechos da sentença madura, seria e idônea da Juíza Ana Paula Nichel dos Santos.

Consulta de 1º Grau
Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul
Número do Processo: 11400021955
Comarca: Santiago
Órgão Julgador: 1ª Vara Cível : 1 / 1
Julgador:
Ana Paula Nichel Santos

(.....)

....  tem-se apenas a referir que não há qualquer decisão pelo menos nestes autos  impedindo o advogado de adentrar na casa, de modo que, assim sendo, poderá normalmente acessar o imóvel antes habitado conjuntamente pelas partes. Por último, aproveito para apreciar a petição de fls. 187/189, tendo a dizer, quanto a ela*, que as partes deverão cumprir o acordo firmado quanto à visitação da criança, devendo obedecer rigorosamente os termos de visitação entre elas mesmas avençado. Intime-se.



NOTA DO BLOG - ELA, A QUEM A JUÍZA SE REFERE É A SENHORA ELIZIANE MELLO.

APENAS PEÇO RESPEITO A MINHA VIDA PRIVADA



Que eu tenho pessoas que não gostam de mim, isso é óbvio. Sempre foi assim. Agora, então, com a separação e a derrota que tive em minha vida pessoal, essas mesmas pessoas devem ter tido orgasmos múltiplos.

Estranho, eu nunca me deliciei da tragédia dos outros. Todos sabem que houve uma época em que a campanha contra mim foi orquestrada em grupo. O mínimo movimento meu, era motivo de ataques. O tempo passou e sobreveio essa desgraça em minha vida em minha vida pessoal, perdi minha casa, esposa e até minha filha, na medida que a vejo eventualmente, em dias certos com hora determinada. Não existe derrota maior para um pai que isso que aconteceu comigo.

Minha sobrinha, Renata Bedim, aconselhou-me simplesmente a deletar tudo. Eu fiz assim sábado a noite e há dois dias as campanhas difamatórias voltaram. Sou um democrata e tenho muita dificuldade de acionar o poder judiciário por delito de opinião.

Creio que todos viram o que escreveram contra mim na noite de ontem. E      pergunto: com que prazer, com que objetivo querem destruir tudo, sendo que já fui destruído e derrotado?

Eu sou um homem simples, porém, aberto em minhas posições. Nesses dias de Natal e Ano Novo, em que vejo as pessoas comprando suas lembrancinhas nas lojas, em que paira o clima de natal, eu quem reina a alegria nos lares, eu apenas contemplo tudo ao longo, sequer tenho minha filha ao meu lado para comermos um sorvete. E todos sabem que desde que minha filha nasceu, convivi todos meus dias ao lado dela, e vivi os dias mais felizes de minha vida.

Infelizmente, o inimigo veio e destruiu tudo. E se não bastasse tudo isso, agora, até uma eventual amiga que sai ao meu lado, por pura amizade e carinho, também entrou na mira da ferocidade. Ora, se eu tenho dito que estou sozinho, é porque estou sozinho, não tenho motivo para mentir, se tivesse algum relacionamento, eu diria, tornaria público, com a mesma naturalidade que foram todos os atos da minha vida. Ponto final. O desrespeito, agora, ultrapassou os limites da minha vida pessoal, voltou-se aos meus amigos e  amigas e isso já está se tornando intolerável.

Peço, pelo menos, no Natal e Ano Novo, que me esqueçam, que respeitem a minha intimidade e – sobretudo – que respeitem a vida privada das pessoas e leiam  o código civil para não saírem dizendo tantas asneiras, como as que foram ditas ontem.

Desencarnem.

terça-feira, dezembro 16, 2014

Valores invertidos

Rosângela Lima
11 de dezembro às 15:32 ·


Valores invertidos,muitas vezes somos vítimas e os infiéis colocam a culpa em nós,para desviar o foco,pois a mentira dura até quando a verdade aparece...Dissimulação;Perversidade fazem teatro e não sentem culpa do que fazem com o outro.Depois que você cai várias vezes,é que você acaba percebendo o jogo;Dos olhos de DEUS nada se esconde!Afff,como pode existir tanta gente assim,se nós olharmos em nossa volta encontraremos muitos."Assumir erros cometidos não é opcional é questão de hombridade,palavra desconhecida para alguns."

segunda-feira, dezembro 15, 2014

DA MENSAGEM DO PASTOR CLÁUDIO CARDOSO NA NOITE DE ONTEM

Realmente, impactou a cidade o discurso do Pastor Cláudio Cardoso na noite de ontem. Ele foi muito feliz na defesa que fez da família, da criação dos filhos, da irresponsabilidade das separações e lembrou do destino dos filhos, que querem ver os pais juntos e são obrigados e viverem em lares separados, em casas estranhas e em companhias estranhas.

Foi um discurso rico, cheio de paródias, emocionante, e que levou quase todos às lágrimas. Eu fui um que chorei muito, pois me senti atingido pela essência do discurso, embora, perante Deus, minha consciência está muito tranquila e estou lutando até hoje para evitar estragos maiores na cabeça de minha filhinha, embora reconheça que o mal já está criado e a situação irreversível. 

Creio que um ponto, apenas, falando como sociólogo, ele deixou de aprofundar, que é o caso das tantas mulheres que chegam em casa, abandonam o lar, deixam tudo para trás e seguem o rumo dos seus instintos, esquecendo-se da família e dos filhos. Esse ponto, creio que ficou muito a desejar; pela lógica do discurso do pastor, ficou-se com a impressão que o homem é sempre o sem-vergonha, que arruma um novinha e abandona a esposa. Já o inverso, ele destacou em duas ou três palavras. 

Sejamos práticos: eu estava em casa, cuidando da minha família cuidando da minhas filhiha, e minha ex-esposa foi quem disse que não queria mais, quer  queria curtir a vida....mesmo estando morando sozinha em Santa Maria. Não tenho nenhuma vergonha da verdade. E de casos assim a Igreja estava cheia. Nesse aspecto, parece-se que a lógico discursiva do pastor passou ao longo, não sei se foi numa tentativa de agradar as mulheres , sinceramente, não entendi. 

Mas de qualquer forma, ele foi brilhante, apenas faço essa ressalva. E que bom que existam pessoas como ele que saiam em defesa da instituição da família, da moral e dos bons costumes. Torço pelo pastor Cláudio Cardoso, ele é um grande e eloquente homem, é usado por Deus, disso não tenho a menor dúvida e ele assume uma posição de destaque e reconhecimento cada vez maior no  meio evangélico.

PASINI NA ACADEMIA SANTA-MARIENSE DE LETRAS


domingo, dezembro 14, 2014

E-mail recebido

Júlio:

Perdoa esse meu terceiro e-mail que não tem nada a ver com questões processuais. Dediquei-me a ler seu blogue e aspectos do seu face. Não sei os porquês, mas denotei o pai que você é, sei o que é perder o lar, como você perdeu, sei o que dormir um hotéis com sua filhinha, e pude ver que você segue lutando sozinho.

Nessas alturas, creio que fui agressiva com você, que apenas estava sendo firme na defesa dos seus constituídos. Quando começamos a briga, sequer sabia quem você era, hoje sei algumas coisas, busquei outras informações e estou disposta a ir a Santiago, é claro, para resolver nossos impasses, mas também para conhecer sua filhinha.

Como eu não sou gaúcha, adoraria conhecer o interior do Rio Grande do Sul.

Boa noite, bom domingo.


A.Suellen

sábado, dezembro 13, 2014

ENTENDIMENTO?

Prezado Doutor Júlio:


Embora nem tão nova e nem tão velha, 
confessso que causou furor em nosso meio sua postura agressiva e intransigente. Estranha essa forma de negociar, estilo dá ao desce. O senhor devia ter uma margem para o diálogo, pois desde que recebi sua primeira ligação, alegando erro numa rescisão, lho atendi com cortesia e nunca me fechei a eventuais negociações.

Confesso que tinha a firme decisão de processá-lo pelo uso indevido de minha foto, mas comecei a conhecer sua história, sei o que houve com sua ex-esposa, achei lindíssima sua filhinha, a qual vi o amor que nutre por ela e assim decidi apenas respondê-lo, reafirmando nossa disposição do diálogo, sem necessidade de levar as rescisões ao poder judiciário, pois podemos sentar e corrigir eventuais erros ... mas o senhor precisa tirar a faca do meu pescoço, sou uma mulher desarmada, leve e solta. embora não tão linha como as que lhe encantam por aí rsrsrsrsrsrs. A brincadeira é apenas para descontrair. Mas foi lendo, no seu face, um agradecimento amoroso a professora de sua filha, que mudei totalmente minha ideia e vi que o senhor tem um outro lado, cheio de amor e eivado de sutilezas. Aí achei que ainda havia espaço para evitarmos o confronto direto.

Abraços Doutor e vamos seguir o diálogo por telefone  e um bejião nessa lindona da Nina.

ATT.

A. Suellen

sexta-feira, dezembro 12, 2014

LEONARDO ROSADO

Em 2008, quando defendi o monitoramento do centro por câmeras de segurança, 90% dos presentes no CES deram risada e acharam a proposta utópica. Hoje, inauguram o sistema com pompa. Nada como um dia após o outro.

---

Por fim, meus Parabéns ao Jovem Jornalista Leonardo Rosado que assumiu a missão de chefiar a assessoria de imprensa da câmara. Talentoso, calmo e na dele, foi uma grande escolha.

----

Nessa madrugada conversei mais de duas horas com um jornalista local sobre Unisltada e a candidatura Maristela.

Padre Marcelo Rossi fala sobre depressão: 'Eu achava que depressão era frescura. Até que Deus permitiu que eu caísse'

11 de dezembro de 2014 0
]
O entrevistado de Marília Gabriela essa semana é o Padre Marcelo Rossi, segundo Quem.

Na entrevista, ele fala sobre depressão: “Eu achava que depressão era frescura. Até que Deus permitiu que eu caísse. Não tomei nenhum antidepressivo. Eu quis fazer uma experiência e provar a uma amigo meu, psiquiatra, que era possível sair da depressão (sem remédios).”

Além disso, ele contou como fez para se recuperar: ” pior são os pensamentos autodestrutivos. Tenho um caso de suicídio na família, meu avô tirou a própria vida. E eu cheguei a pensar nisso. Pensei ‘Meu Deus, será que herdei” alguma coisa?!’. Eu pensei Vou sair sozinho. Eu entrei nessa e se eu precisar eu vou pedir ajuda (profissional)’”.

quarta-feira, dezembro 10, 2014


UMA NOITE MARAVILHOSA E UMA AVENTURA

Nina e Mariana, primas em segundo grau
Conforme programado, depois da entrega maravilhosa das notas dos coleguinhas da Nina, fomos para Nova Esperança do Sul, Renata e Rodolfo nos recebem com festa e Nina adora brincar com sua priminha Mariana. Já tarde, perto das 22 horas, chegam as pizzas encomendadas pela Renatinha. Conversamos tanto que quando vimos já eram quase meia noite. Saímos apressados, com a promessa de um novo encontro.


Só que no caminho de volta, mais ou menos ali onde faleceu Chicão, nosso carro furou um pneu. Ligo para o borracheiro Mello e ele está em São Francisco. Socorro zero. Ligo para a Brigada e eles gentilmente me passam o telefonema da POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL. Sorte minha, era o próprio comandante Müller quem vai nos socorrer.


Aí começou nosso martírio. Esses carros FIT, da WW, tem a roda de alumínio e tentamos durante uma hora achar um meio de tirar a calota. Lá pelas tantas, com a lanterna,  o comandante descobre um furinho. Ali estava o segredo, com um chave de algema ele consegue, genialmente, tirar a calota. Comandante Muller, que pessoa bacana, que ser humano maravilhoso, ele mesmo assume a troca de pneus, percebendo o choro da Nina dizendo estar com medo.

Passam das das 2.40. Acabamos de chegar em casa. A Nina quer ver a Cinderela e eu tenho que estudar uma documentação que os vereadores do PMDB deixaram para mim essa tarde.


Na verdade, minha noite está começando e amanhã às 9 horas da manhã tenho que estar no Ministério Público. É óbvio que vou ficar acordado.

terça-feira, dezembro 09, 2014

Nova Esperança

A noite hoje vai ser maravilhosa. Pizzas na residência do meu sobrinho Dr. Rodolfo Damian, em Nova Esperança, juntamente com sua amável esposa, Dra. Renata Bedim. Daqui segue eu, minha filha, Nina, e uma terceira amiga. Temos muito papo para rolar e como meu sobrinho é extravagante, tem duas moto mil cilindradas quer me vender uma de tio para sobrinho...rsrsrsrsrsrsrs. De repente...

Mas é sempre bom e sadio esses encontros familiares.