Páginas

quinta-feira, setembro 21, 2017

Capa da Revista Veja anuncia o fim do mundo para o próximo sábado

Fim do mundo vai ocorrer no próximo sábado, diz teoria

redação/Revista Veja


Um novo “fim do mundo” se aproxima neste sábado. Ao menos é o que diz uma teoria apocalíptica formulada pelo numerólogo David Meade, autor do livro Planeta X, que prevê a colisão de um enorme planeta misterioso com a Terra e a consequente destruição da humanidade. O criador da tese, no entanto, já havia tentado divulgar essa mesma história em 2012, mas foi desmentido por um cientista da Nasa, que, na época, chamou de “ridículas” as declarações sobre “um planeta que está, ao mesmo tempo, próximo e invisível”. Segundo o pesquisador, se o planeta existisse e estivesse realmente a uma distância ameaçadora, seria impossível que nenhum astrônomo tivesse notado sua presença.
Meade, no entanto, continua a afirmar que o planeta Nibiru (também chamado Planeta X), que estaria vindo diretamente da fronteira com o sistema solar, vai atingir a Terra neste final de semana. Suas evidências são baseadas em versos e códigos numerológicos da Bíblia centrados no número 33 – exatamente o número de dias entre o eclipse solar do dia 21 de agosto, que ele considera ter sido um aviso, e a data apocalíptica.

“Jesus viveu por 33 anos, o nome Elohim, que é um dos nomes usados pelos judeus para Deus foi mencionado 33 vezes [na Bíblia]. É um número muito significativo na Bíblia e na numerologia”, disse Meade em entrevista ao The Washington Post. O americano é conhecido por suas teorias que misturam textos bíblicos e astronomia.

Nibiru
A suposta existência do planeta Nibiru é motivo de teorias conspiratórias desde a década de 70. Em 2012, no entanto, este e outros rumores sobre o fim da Terra tomaram proporções tão preocupantes que o pesquisador David Morrison, do Instituto de Astrobiologia da Nasa, teve de publicar um vídeo em seu canal no Youtube para acabar com os mais de 20 e-mails semanais que entravam em sua caixa perguntando sobre o Planeta X.
“Se o planeta estivesse tão perto, seria brilhante e facilmente visível a olho nu. Todos nós poderíamos vê-lo. Se Nibiru fosse real e se fosse um planeta com uma massa substancial, ele já perturbaria as órbitas de Marte e da Terra. Veríamos mudanças por causa deste objeto entrando no sistema solar interno”, afirmou na gravação.