Páginas

segunda-feira, setembro 25, 2017

Movimento Pátria Livre manifesta indignação, justificam a razão de ser de sua luta e fazem grave acusação.


O Movimento Tradicionalista Pátria Livre é um grupo de amigos, tradicionalistas, gente decente, trabalhadores, cidadãos cansados de serem enganados por políticos safados. Ademais, em todo o país pipocam movimentos de pessoas do povo, cansadas do cabresto político-eleitoral.

Em Santiago, não é diferente. Aqui existem vários movimentos genuinamente populares que estão se insurgindo contra o governo municipal do alcaide Tiago Gorski e seu círculo de bajuladores, inclusive, de um setor da imprensa que abocanha cargo para familiares na estrutura de poder, vive de publicidades institucionais e tenta malversar à opinião pública sempre em defesa da máquina governamental.

Recente episódio do desfile do dia 20 de setembro, ocasião em que cavalarianos do Movimento Tradicionalista Pátria Livre foram impedidos de desfilar, barrados por ação da Brigada Militar, ensejou um amplo debate na sociedade regional.

Afinal, que razões motivam os integrantes do Pátria Livre?

Contra o que protestam?

Por que a imprensa de Santiago divulgou só uma versão do episódio?

Que tipo de imprensa temos em Santiago?

Como uma versão foi até aqui publicada, o blog decidiu ouvir os cavalarianos do Pátria Livre. Na tarde da última sexta-feira, fomos recebidos na residência do senhor Carlos Torrely, onde vários integrantes do grupo estavam presentes e se manifestaram livremente; a seguir trechos e a manifestação do Pátria Livre:


MORMO, UMA BACTÉRIA
“ Não existe vacina para Mormo. Mormo é uma bactéria. Quem disse que existe vacina, não sabe o que diz. Mormo não tem vacina, mas tem tratamento. Eles alegam que existe um foco de mormo no Estado, mas não são registrados casos há dois anos em nosso Estado ... “


LOBBY DOS VETERINÁRIOS
“A verdade é que existe um lobby dos veterinários para fazer o exame nos cavalos. O exame é feito um hemograma genérico, não existe preço tabelado, cada veterinário cobra um preço, uns cobram 120 reais, outros 150, outros 200 e até 250 reais. Depois do exame, vem a vacina, é mais 60 reais, e após dois meses, vem a vacina de reforço, pois só com o exame a gente não tira G.T.A (Guia de Transporte Animal). Entenderam, cada veterinário cobra um preço diferente e é feito um hemograma generalizado ...”

EXAMES PARA TODOS E NÃO SÓ PARA ALGUNS
“Se isto realmente fosse um caso de saúde pública, então tinham que exigir exames em todos os cavalos do Estado ... E é preciso esclarecer que o mormo também pega em ovelha, em cachorro, em galinha ... mormo não vírus é uma bactéria. Caso comprovado de mormo, de mormo, repetimos, não tem nenhum em nosso Estado, existem alguns animais que apresentam alterações no hemograma, mas isso não quer dizer necessariamente que seja mormo ...”


PRAZO DE CARÊNCIA VENCEU DIA 17 DE AGOSTO
“Existe muita mentira e uma malversação muito grande nas informações. Foi dado um prazo de carência de dois anos e este prazo venceu dia 17 de agosto de 2017. Nós estivemos reunidos com o Dr. Fernando, na Inspetoria Veterinária Estadual, estivemos reunidos com o secretário Polo, com o Deputado Bianchini e todos sabem deste prazo de carência. Portanto, se o prazo de carência já esgotou-se, como então seguiram fazendo tais exigências ...”

AMOR À TRADIÇÃO
“Nossa ideia sempre foi protestar contra todas as dificuldades que impõem para as pessoas pobres terem cavalos. Nossa participação é por amor à tradição, tradicionalismo é cultura, os jovens conosco não são jogados na drogadição, são jogados na tradição. E o custo imposto a nós, pobres, é muito alto e o prazo de carência já havia se esgotado ... Nem de longe somos baderneiros...”


UM DESFILE TRADICIONALISTA COM DESFILE DE MOTOS
“Somos da coordenação da cavalgada ... nossos cavalos tinham exame, mas as exigências se tornaram absurdas, como entender um desfile tradicionalista que impede cavalos e permite um desfile de motos? Isso a imprensa acrítica não enxerga. Então o ano que vem vamos comprar umas motos e vamos desfilar de motos, que nem a Brigada desfilou de motos, o que motos tem a ver com desfile tradicionalista e o com o dia do gaúcho? Será que o povo não enxerga que isto é uma contradição?"

400 CAVALARIANOS
“Tínhamos 400 cavalariamos, inclusive gente que desfilou e veio se somar a nós, porque entendem que nosso pleito é justo, teve um jornal aí que botou que éramos só 50..."


OS RICOS PODEM TUDO 
“Para os ricos eles não pedem exame ... ricos passam na avenida do jeito que querem ... é preconceito contra nós..."


TIAGO FEZ SELFIE E COMEU DA NOSSA COMIDA
“Nós estivemos na prefeitura, todos conheciam nosso pleito, nossa luta e nossa reivindicação ... o que eles fazem com a carga tributária contra o cidadão, é só olhar a chia dos empresários, eles estão fazendo contra uma pessoa que quer ter um cavalo. Para um pobre, hoje, manter um cavalo, se tornou um martírio todas estas exigências ..."

“O prefeito Tiago foi se aparecer, desfilando em cima de um cavalo emprestado, ele sabia de nós e nossa luta e preferiram botar a brigada em cima de nós. Depois eles apagaram a chama, esvaziaram o palanque e saíram dizer que nós se negamos a vacinar nossos cavalos. Vacinar? Nos aponte onde tem vacina para o mormo?"

“Nós fomos humilhados, eu fui preso, acreditem, a bandeira do Movimento Pátria Livre está presa na delegacia. Isso mesmo, a bandeira do movimento está presa ..."

“O prefeito Tiago sempre soube de nós, veio aqui, fez selfie com o pessoal do movimento, ele sabe que eu fui preso injustamente..."

“Eu não sou contra o exame, mas desde que mudem este critério discricionário, por que exigem o exame só de alguns? Então, que cobrem de todos. Ninguém chegou e perguntou se tínhamos exames. Nossos deputados federais que catam votos aqui deveriam criar vergonha na cara e fazer alguma coisa pelo tradicionalismo...


DESFILE COM MOTOS E A ESTÉTICA DO GAÚCHO?
“Não é uma vergonha, um desfile de gaúchos o 5º R.P.Mon não ter cavalos, desfilarem montados em motos? E a estética do gaúcho?

“Está tudo errado ...”

POVO SEM VIRTUDES ACABA POR SER ESCRAVO
“É só olhar as fotos e verão que nossos cavalos estavam com a pulseirinha, nós tínhamos exames, mas não podemos aceitar injustiças, é da essência do ditado gaúcho: povo que não tem virtudes acaba por ser escravo ...”


TIAGO SE NEGA A ATENDER O TELEFONE
“Trouxemos a chama de Manoel Viana, aí nós servimos. O prefeito comia a nossa comida, comia na nossa cozinha, desde que eu fui preso ele não atende meu telefone...”


ANO PASSADO, COMO ERA ANO ELEITORAL, AS PULSEIRINHAS FORAM DISTRIBUÍDAS DE GRAÇA

“No ano passado, como era ano eleitoral e tinha uma eleição pela frente, eles nos deram 300 pulseirinhas gratuitas, sem exames, sem nada ... aí não tinham nada de mormo, nada de saúde pública...aí podia qualquer coisa, era época de eleição ...”


COISAS MAIS SÉRIAS
“Pode botar aí na entrevista: Eu Antônio Carlos Torelli to dizendo: “se o prefeito não se sentar comigo na rádio Santiago eu tenho muito mais coisa séria para contar, e contarei ...”



“A população deve entender nosso movimento. Somos a favor da saúde pública, combatemos as drogas, valorizamos as tradições, o cavalo, um símbolo do nosso Estado, não pode ficar refém de exigências burocráticas que fazem somente para alguns. Então se a lei vale para todos, vamos exigir o mesmo de todos e não somente de alguns ... E se a preocupação com a saúde pública é real, se é uma questão séria mesmo, por que é que no ano passado eles distribuíram as pulseirinhas de graça. Aí não tinha mormo?”


DUAS MIL PESSOAS ENVOLVIDAS

“Nosso movimento, direta e indiretamente envolve mais de 2 mil pessoas, representamos a expressão de uma parcela da população local e lutamos pelo direito à tradição e pela igualdade de tratamento”.